domingo, 15 de maio de 2011

Como saber se o Whisky é falso

Saiba como identificar se o whisky é falso ou original. Evitando assim problemas no dia seguinte a bebedeira.

Não tem nada pior do que você acordar no outro dia para ir trabalhar e está com uma tremenda ressaca. E não existe ressaca pior do que a de whisky falsificado. A ressaca do whisky falsificado é pior do que a de outras bebidas por que além do álcool, que já é inerente às bebidas alcoólicas, são misturadas um monte de porcarias para baratear o custo da bebida e aumentar os lucros decorrentes da venda do produto falsificado.
 
Há uma lista enorme e muitas especulações do que se coloca nessas bebidas. Uma coisa podemos afirmar, verdadeiramente, sobre o assunto. Nada do que os falsificadores colocam contribui para o bem estar de quem tomou a bebida, no dia seguinte.
 
Há várias maneiras de descobrir se um whisky é falso. Para mim, que sou leigo no assunto e estou descobrindo mais informações apenas por decidi escrever sobre isto, não existe maneira mais fácil do que a velha e chata dor de cabeça do dia seguinte. Mais há formas melhores e que dão resultados.
 
Pesquisadores da Universidade de Leicester estão aprimorando uma tecnologia que analisa o conteúdo das garrafas de whisky . Os cientistas usam um espectrômetro de massa que analisa o líquido da garrafa e conferi se o produto é original ou não. Essa técnica pode ser infalível, mas para o consumidor final é praticamente inútil. Ninguém anda com um espectrômetro de massa no bolso.
 
Na comunidade do Orkut Keep Walking relacionada a bebidas e vinhos podemos encontrar um conjunto de técnicas mais elaboradas e aplicáveis a quem se destina consumir esse tipo de bebidas.

Verificar o aspecto da garrafa

Olhe bem rótulos, lacres e adesivos de importadoras. Geralmente os falsificadores cometem erros grotescos na "fabricação" de um whisky, como palavras erradas, rótulos cortados, desnivelados ou arranhados, isso mostra, mesmo que original, que a bebida é velha e mal conservada, interferindo no seu sabor e qualidade. Se ficar em dúvida vá a um Free Shop ou supermercado e compare sua garrafa com a da prateleira.

Verificar a cor

A cor do whisky tem que ser dourada e transparente. No caso do Old Parr você deve conseguir ver o outro lado através do gargalo. Veja também se existem impurezas dentro da garrafa como areia, pontos pretos ou até animais mortos.
Teste das bolhas
Balance bem a garrafa e veja se as bolhas que se formam demoram muito tempo a se dissipar. Geralmente elas demoram de 3 a 5 segundos, mais que isso quase que com certeza você comprou um whisky falso.

Teste da caneta

Teste do som. Pegue uma caneta "Bic" e bata na garrafa, deve ser produzido um som agudo. Agora balance bem o whisky e de novo bata com a caneta na garrafa, o som ficará grave e difícil. Isso ocorre porque o malte se misturou deixando o líquido mais concentrado e menos transponível pelo som. Se o som ficar da mesma forma você corre grandes chances de ter comprado uma garrafa falsificada.

Teste do odor

Abra a garrafa e passe um pouco da bebida na mão. Espere alguns segundos até o álcool evaporar. Se você sentir um cheiro amadeirado, certamente você está com o malte na mão e consequentemente um whisky original. Caso contrário você sentirá ou um odor parecido com álcool de cozinha ou com o de cachaça, ou mesmo nenhum odor.

Teste do fogo

Derrame um pouco do líquido em um lugar plano e chegue perto com um fósforo aceso. Se o líquido pegar fogo por muito tempo, você comprou álcool ao invés de whisky.

Teste do sabor

O gosto. Esse não tem como explicar, mas o falsificado não tem aquele sabor do malte, apenas de álcool misturado. Todo apreciador de whisky sabe detectar o sabor malte.

Teste a prova de dúvidas

A infalível dor de cabeça do dia seguinte. Essa é batata. Se der dor de cabeça, amigo, paciência, você entrou para a lista de falsificações de nossa terra brasilis. Essa dor é geralmente acompanhada de dores estomacais por causa do álcool de cozinha.
 
Compre sempre em lugares confiáveis - Supermercados e Free Shops são ótimas pedidas. Tente evitar comprar em restaurantes ou em pechinchas de um amigo seu, pois o barato pode sair caro e doloroso. Apesar de os falsificadores estarem se aprimorando, cada dia mais, é sempre bom ficar atento a alguns detalhes na garrafa. São quatro passos bem simples que facilmente podemos seguir.

1º Passo - Olhe dentro da garrafa, pela parte traseira, atrás do rótulo principal há um numero de série do produto.
 
2º Passo - Dentro da caixinha individual do Whisky, há um numero de série impresso nela.
 
3º Passo - Verifique o Selo do IPI se esta intacto, e o mesmo tem que ser envolvido por um lacre de Segurança da DIAGEO. Se não estiver assim, o produto é falso ou contrabandeado.
 
4º Passo - Verifique se o produto tem dosador, pois pela Legislação Brasileira em vigor, todos os produtos destilados deverão vir com dosador.
 
Fazendo os testes anteriormente citados e seguindo os passos fica mais fácil chegar a uma conclusão se a bebida é, ou não, realmente original. Outro ponto importante em relação ao whisky é a maneira como apreciamos ele.
 
 
Como apreciar


 
 
Existem várias formas de tomar whisky, puro (cowboy), com gelo, com energéticos, com água de coco, etc. Veja o que pensam a maioria dos apreciadores dessa bebida.

Cowboy

A forma mais comum nos países da Europa, por causa do frio. Três dedos de whisky puro. Aqui no Brasil é considerado valente o sujeito que bebe um whisky cowboy em uma só golada.

Com energético

Não recomendado. Geralmente quem bebe whisky com energético não faz idéia do desperdício. A maioria dos whiskys leva geralmente oito anos, no mínimo, para serem produzidos e o sujeito vai lá e mistura com um guaraná. Não vale a pena pelo sabor. Se a intenção é apenas ficar bêbado então que se use outra bebida mais barata. Os apreciadores consideram desperdício de dinheiro. Porem existe pessoas que gostam e recomendam.

Com duas pedras de gelo

Talvez a forma mais comum de se tomar o scotch. O sabor fica mais suave e agradável, além de hidratar um pouco.

Com água de coco

Nesse caso o sabor fica interessante, apesar de fugir de todo o contexto que envolve a bebida. Não recomendando, mas pode valer a pena experimentar.
Beber e fumar charuto
Essa é recomendada para quem quer mostrar que é intelectual e que sabe apreciar uma boa e cara bebida.

Outras formas

Para os apreciadores as combinações com laranja, guaraná e Coca-Cola, já formam uma verdadeira ofensa a essa bebida clássica.

Fontes: Orkut - Keep Walking, HypeScience, Clube da Pinga

4 comentários:

  1. muito interessante! valeu por compartilhar essas informações... Sempre bom saber um pouco sobre as coisas que a gente gosta, neste caso um bom whisky.

    duvido nada que já não bebi uisque falsi em alguma boite ou algo assim..

    ResponderExcluir
  2. Recentemente montei uma loja virtual de bebidas destiladas, www.adegadf.com.br. É sempre bom saber se os meus distribuidores estão me vendendo uma bebida de qualidade.
    Muito bom esse post e meus parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  3. Quem compra em mercado, na caixa, por ex. a dica do número de série atrás do rótulo e dele ter que coincidir com o número de série impresso na garrafa é um ponto importante. Fica quase inviável falsificar neste nível.

    Os uísques vendidos por "conhecidos" normalmente não vem na caixa. O teste das bolhas, que seria o melhor, não funciona confiavelmente quando o litro está completo. A presença do número de série é uma "certa" segurança, mas se for possível comparar com outras garrafas do mesmo lote, o que é muito raro, não seria nenhuma surpresa saber que todo o lote tem a mesma serial.

    ResponderExcluir