quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Policial federal é confundido com traficante e morto pela Polícia Civil

Outro policial federal foi baleado e passou por cirurgia no Recife.
As duas corporações investigavam o mesmo alvo, segundo Polícia Civil.


Local do tiroteio entre policiais civis e federais na BR-232, no Recife (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem/JC)

Um policial federal foi morto a tiros por agentes da Polícia Civil, nesta quarta-feira (5), no Recife. Ele foi confundido com um traficante. Outro policial federal foi baleado.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, as duas corporações estavam investigando o mesmo traficante. Equipes das polícias Civil e Federal estavam no terminal rodoviário do Recife para observar o suspeito.
Dois policiais federais abordaram e prenderam o suspeito no local, porém os policiais civis não perceberam a prisão. Os federais seguiram de táxi com o criminoso até a BR-232, onde encontrariam os supostos compradores de droga.
Porém, os policiais civis teriam abordado o veículo e houve troca de tiros. Os dois policiais federais foram baleados. Um morreu e o outro foi encaminhado ao Hospital da Restauração, onde passou por uma cirurgia.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, o suspeito preso por tráfico de drogas e o taxista foram encaminhados à sede da Polícia Federal para prestar depoimento.
Representantes da Polícia Federal, da Polícia Civil e da Secretaria de Defesa Social estão reunidos na tarde desta quarta-feira para discutir o caso.
Nota oficial
A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco e a Polícia Federal divulgaram uma nota oficial, no fim da tarde, em que lamentam o ocorrido. Veja a íntegra abaixo:
“Com relação ao lamentável fato envolvendo uma equipe de policiais civis e federais que resultou na morte do Agente da Polícia Federal Jorge Washington Cavalcanti De Albuquerque, de 57 anos, a Secretaria de Defesa Social e a Polícia Federal no Estado de Pernambuco se posicionam da seguinte forma:
I. As referidas instituições policiais sempre tiveram relacionamento profissional pautado pelo companheirismo e respeito às atribuições constitucionais as quais estão submetidas;
II. Várias operações policiais vêm sendo desenvolvidas principalmente no combate ao narcotráfico no Estado de Pernambuco, sempre pautadas pela troca de informações;
III. O triste episódio ocorrido na manhã de hoje, quando as referidas equipes tinham o mesmo objetivo, ou seja, o de efetuar a prisão de um traficante, será devidamente apurado sob o ponto de vista administrativo – disciplinar pela Corregedoria Geral da SDS e, mediante Inquérito Policial, pela Polícia Federal a quem compete em razão de falecimento do seu servidor em legítima operação policial.
A transparência, como já vem ocorrendo em todas as ações da Secretaria de Defesa Social e da Polícia Federal, manterá a população pernambucana sempre atualizada com relação ao desenvolvimento desses trabalhos apuratórios.”

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário